Shadow

Dr. Dre envia cessar e desistir para Marjorie Taylor Greene sobre “Still DRE”

Dr. Dre condenou o uso da representante Marjorie Taylor Greene de seu 2001 música “Still DRE” em um vídeo promocional, relata o TMZ. Em comunicado à mídia, o rapper e produtor disse: “Não licencio minha música para políticos, especialmente alguém tão divisivo e odioso como este”.

O advogado do Dr. Dre, Howard E. King, também enviou uma carta a Taylor Greene exigindo que ela cesse o uso não autorizado da música de Dre. “Você está explorando erroneamente este trabalho por meio de vários meios de comunicação social para promover sua agenda política divisiva e odiosa”, escreveu King. “A exigência é feita para que você cesse e desista de qualquer outro uso não autorizado de [Dr. Dre’s] música.”

Greene, a controversa deputada republicana da Geórgia, usou o instrumental “Still DRE” em um vídeo já removido que ela postou em Twitter para comemorar a eleição de Kevin McCarthy como presidente da Câmara. Quando contatado pela Pitchfork, um representante compartilhou a seguinte declaração da congressista ao Dr. Dre: “Embora eu aprecie a progressão criativa de acordes, nunca tocaria suas palavras de violência contra mulheres e policiais, e sua glorificação da vida de bandido e drogas.”

Os músicos frequentemente pedem aos políticos que parem de usar suas músicas sem permissão. Neil Young, por exemplo, chegou a processar a campanha presidencial de Donald J. Trump pelo uso de “Rockin’ in the Free World” e “Devil’s Sidewalk” em comícios e eventos.

Marjorie Taylor Greene é uma apoiadora de Trump que repetiu falsas alegações de fraude eleitoral. Ela também mostrou apoio ao movimento da teoria da conspiração QAnon, fez comentários islamofóbicos e anti-semitas e teve sua conta no Twitter suspensa por meses depois de espalhar informações erradas sobre o COVID-19.

Músicos podem finalmente impedir Trump de usar suas músicas

Leave a Reply

Your email address will not be published.